Pensando Famílias vol. 13, nº 1

Pensando Famílias vol. 13, nº 1, apresenta nesta edição artigos de autores nacionais e internacionais sobre temas de casal e família, com ênfase em textos clínicos, onde podemos desfrutar de uma leitura produtiva e interessante sobre as ideias de autores renomados.
Os autores nacionais escrevem sobre violência sexual, identidade homossexual, luto materno, ninho vazio, conflitos familiares e sobre o contexto terapêutico na prática educacional.
Temos as contribuições de J. A. Rios González (Espanha) que relata sobre seu trabalho como terapeuta e C. Casula (Itália) que escreve sobre metáforas.

1999… 2009. Dez anos se passaram desde que a primeira Pensando Famílias foi editada. Muitos fatos aconteceram desde então. Aos poucos, a revista foi conquistando um espaço relevante entre os profissionais da área, expandindo-se pelo território brasileiro, e assim, mostrando a vontade dos colegas em conhecer o que se faz em Terapia de Família. Durante esses anos, ela conquistou indexação nacional e internacional, o que a qualifica cientificamente. Agora a Pensando Famílias também recebeu a indexação na LILACS – Literatura Latinoamericana em Ciências da Saúde (Bireme/OPAS).

Nesses dez anos tivemos a companhia de vários colegas que contribuíram de forma significativa para a existência da Pensando Famílias. Sem eles a revista não aconteceria. Agradecemos aos membros da Comissão Editorial, aos membros do Conselho Editorial e Científico Nacional e Internacional, aos Consultores ad hoc, que, próximos ou distantes, dedicaram horas de trabalho para que a Revista fosse adquirindo um perfil de seriedade, profundidade e cientificidade inquestionável. Agradecemos aos autores nacionais e internacionais, que tiveram o desprendimento de apresentar suas ideias e maneira de trabalhar, possibilitando e/ou enriquecendo discussões produtivas sobre o indivíduo e suas relações. Nossos agradecimentos estendem-se aos tradutores que colaboraram com dedicação, para que pudéssemos ter acesso aos textos de profissionais estrangeiros, ampliando as fronteiras do conhecimento.

No transcorrer desse tempo, tivemos perdas de pessoas que foram fundamentais para o desenvolvimento da Terapia Familiar. Foram Gianfranco Cecchin, Tom Andersen e Michael White. Em alguns números da Pensando Famílias encontram-se suas contribuições.

Em suas edições, a Pensando Famílias trouxe os mais diversos temas sobre relacionamentos, propiciando a inserção da Terapia de Família em diversas áreas do convívio humano. Dando continuidade a sua proposta, esta edição oferece uma diversidade temática, onde o ponto comum incide sobre o cuidado com as inter-relações do indivíduo nos diferentes contextos vivenciais.

Inicialmente, apresentamos um texto de J. A. Rios González onde ele nos fala de seu trabalho como Terapeuta. É interessante ver que Rios nos brinda com algo de sua história, quando também comemoramos um tempo de nossa história. Em suas reflexões, ele procura integrar sua vida no campo da Psicologia e da Psicoterapia. Escreve sobre suas experiências como docente universitário, como psicólogo da educação, como terapeuta de casal e família e como formador de terapeutas.

A seguir, temos o trabalho de C. Casula, autora italiana, que nos mostra como ela trabalha com metáforas para reforçar a resiliência das pessoas que atende em sua prática clínica.

V. S. Nascimento aborda um assunto bastante difícil que é o incesto. Trata-se de um artigo com referencial bibliográfico que propicia discussão sobre como aspectos histórico-culturais com suas crenças e tabus influenciam interpretações e/ou análise de fatos incestuosos. O autor conclui que, mesmo havendo uma diversidade de costumes, nenhuma ação, mesmo que tenha sido gerada em nome de mitos e/ou tabus, justifica a falta de respeito à vida humana.

J. Garcia escreve sobre a sexualidade e os vários conflitos que podem ocorrer durante a aceitação da condição heterossexual, homossexual ou bissexual de um indivíduo. Aponta como uma avaliação atenta propicia a ele novas possibilidades de lidar com sua condição sexual.

I. C. Anton tece os comentários sobre o tema abordado por J. Garcia brindando-nos com suas reflexões e, dessa forma, ampliando as possibilidades de discussão sobre o mesmo.

E. B. Maldaner e Q. C. R. Vivacqua apresentam um estudo sobre o luto materno e os sentimentos nas mães que perdem seu filho no primeiro ano de vida. Comentam que a reorganização no sistema familiar torna-se uma necessidade para haver a possibilidade da elaboração do luto materno, sendo as redes sociais de apoio fundamentais para isso.

J. A. R. Baumgart e D. L. Santos expõem suas considerações sobre um tema bastante vivenciado atualmente: a síndrome do ninho vazio temporário. Trata-se de um estudo sobre pais de adolescentes que vivem no exterior por um tempo superior a seis meses, apresentando os sintomas demonstrados pelos pais durante a ausência dos filhos. Comentam sobre a diferença entre a síndrome do ninho vazio, que possui vasta bibliografia, e a síndrome do ninho vazio temporário.

F. M. Oliveira e E. F. Rasera, através da análise do filme “O sorriso de Mona Lisa”, trazem as contribuições que o Construcionismo Social, na abordagem colaborativa, oferece para a construção de uma educação reflexiva onde a expressão das ideias em diálogos torna-se a base para estruturar um espaço de criação e transformação. Ao longo do trabalho, os autores propõem reflexões sobre novas oportunidades de atuação na Pedagogia e Psicologia Escolar.

M. I. Fischer, M. A. M. Oliveira e S. C. Utpadel relatam a experiência realizada em um escritório de advocacia por estagiárias em Psicologia Clínica. Trazem a importância do atendimento psicológico nas instâncias jurídicas auxiliando a família, uma vez que esta pode estar passando por momentos de crise.

Desejamos a todos uma ótima leitura.

Helena Centeno Hintz

Clique aqui para o texto completo

Click here for English text

Meu Trabalho como Terapeuta: Vivências e Experiências

José Antonio Rios González[1]

Resumo
Neste texto o Professor Rios relata sua trajetória de Terapeuta de Família e Casal mais velho da Espanha. A partir de sua formação como pedagogo, especializando-se em psicologia, chegou à Terapia de Família e Casal como autodidata, passando do intrapsíquico ao sistema ao tentar compreender seus pacientes individuais através do entorno familiar deles. Com sua experiência de 4183 casos atendidos no Centro Psicopedagógico Familiar –Stirpe – fundado ainda em 1963, Rios descreve seus medos, surpresas, limitações, alegrias e esperanças como terapeuta, valorizando especialmente a co-terapia como supervisão permanente.
Palavras-chave: Reflexões de um terapeuta de família; história da terapia de família; co-terapia.


My Work as a Therapist: Life Experiences

Abstract
In this text Prof. Rios gives an account of his trajectory as the oldest Family and Couple Therapist in Spain. From his graduation as a pedagogue, specializing in psychology, to the Family and Couple Therapy as an autodidact, coming from the intra-psychic to the system when trying to understand his individual patients by means of their familiar environment. With his experience of 4.183 cases in the Centro Psicopedagógico Familiar (Familiar Psycho-pedagogic Center) – Stirpe – established as of 1963, Rios describes his fears, surprises, limitations, joys and hopes as a therapist, specially valuing co-therapy as a permanent supervision.
Keywords: Reflections of a family therapist; family therapy history; co-therapy.

————————
[1] Psicólogo, Diretor de STIRPE. Madrid, Espanha.

José Antonio Rios González

Clique aqui para o texto completo

Metáforas Que Reacendem a Resiliência em Pacientes

Consuelo Casula¹

Resumo

O artigo apresenta algumas metáforas úteis para reforçar aceitação da realidade, controle das emoções, sentimento de responsabilidade, autodeterminação e confiança, compaixão e altruísmo dos pacientes. Reforçar as habilidades desses pacientes pode melhorar sua resiliência, e tornando-os mais fortes ao invés de desesperá-los.
Palavras-Chave: metáforas; resiliência; sofrimento.


Metaphors to Reawaken Resiliency in Patients

Abstract


The article presents some selected metaphors helpful to enhance patients’ acceptance of reality, control of emotions, sense of responsibility, self-determination and confidence, and compassion and altruism. Enhancing these abilities patients can improve their resilience and become stronger than despair.
Keywords: metaphors; resilience; suffering

————————
¹ Consuelo C. Casula é Filósofa com especialização em Psicologia, Hipnoterapia e Terapia de Casal. É psicoterapeuta e ensina no Interpersonal Communications at IULM University, Milão, Itália, e no Italian Institute of Ericksonian Hypnosis. É membro do Conselho Representativo do SII and of Board of Directors of ESH. Profere palestras no mundo inteiro sobre assuntos como hipnose, comunicação e desenvolvimento feminino. È autora de sete livros e mais de 60 artigos.

Consuelo Casula

Clique aqui para o texto completo

O Donjuanismo do Novo Milênio

Thiago de Almeida[1]

Resumo
Na literatura, um dos grandes expoentes da manipulação amorosa foi Don Juan. Na vida real, os psicólogos e psicoterapeutas tomam conhecimento de uma nova dinâmica afetiva denominada Síndrome do donjuanismo. O donjuanismo representa um protótipo particular de comportamento humano. Os “Don Juans” da atualidade em muito se assemelham ao da ficção: são pessoas que precisam seduzir todo o tempo. E “Don Juans” contemporâneos prejudicam tanto homens quanto mulheres. Este artigo, que se trata de uma revisão bibliográfica a respeito da chamada Síndrome do Donjuanismo, trata a respeito da caracterização e de possíveis encaminhamentos para portadores e para pessoas que entabulam relacionamentos com seus afetados.
Palavras-chave: relações homem-mulher; amor.


“Donjuanism” in the Third Millennium

Abstract
In literature, one of the great exponents of loving manipulation was Don Juan. In real life, psychologists and psychotherapists acknowledge a new affective dynamics called “Donjuanism Syndrome”. The “Donjuanism” represents a particular archetype of human behavior. The “Don Juans” of present time are very similar to the one in fiction: they are people who need to seduce all the time. And “Don juans” currently harms both men and women. This article, deals with a bibliographical revision regarding the so call “Donjuanism Syndrome” and the characterization and possible copings for carriers and people having contact with them.
Keywords: men-women relationships; love.

————————
[1] Psicólogo. Mestre pelo Departamento de Psicologia Experimental do Instituto de Psicologia da Universidade de São Paulo e doutorando do Departamento de Psicologia Clínica do Instituto de Psicologia da Universidade de São Paulo.
Thiago de Almeida

Ser ou Não Ser? A Construção e Aceitação da Identidade Homossexual e o Uso do Casamento Diante Dessa Condição.[1]

Juliana Garcia[2]

Resumo

No complexo mundo da sexualidade, vários conflitos podem ocorrer ao longo do processo de aceitação e apropriação da condição hetero, homo ou bissexual do sujeito. A dinâmica familiar, o contexto social e a escolha do cônjuge são alguns dos fatores causadores de dúvidas e inseguranças deste processo. Uma avaliação atenta e sem preconceitos pode proporcionar ao sujeito novas possibilidades de lidar e apropriar-se de sua condição sexual.
Palavras-chave: sujeito; sexualidade; dinâmica familiar; escolha do cônjuge; conflitos.


To Be or Not Be? The Construction and Acceptance of Homosexual Identity and the Use of Marriage Before This Condition

Abstract

In complex world of the sexuality, several conflicts can occur throughout the process of acceptance and appropriation of the condition hetero, homo or bisexual of the citizen. The familiar dynamics, the social context and partner´s choice are some of the factors leading to doubts and uncertainties of this process. A careful assessment without prejudice can provide to individuals new opportunities to address and to appropriate of their sexual condition.
Keywords: citizen, sexuality; family dynamics; partner’s choice; conflicts.

————————
[1] Trabalho de conclusão do Curso de Formação de Terapia de Casal e Família realizado no Domus – Centro de Terapia de Casal e Família, dezembro de 2008. Orientação da Psic. Helena Centeno Hintz.
[2] Psicóloga

Juliana Garcia

Clique aqui para o texto completo

Comentários sobre Ser ou Não Ser? A Construção e Aceitação da Identidade Homossexual e o Uso do Casamento Diante Dessa Condição

Comentários sobre Ser ou Não Ser? A Construção e Aceitação da Identidade Homossexual e o Uso do Casamento Diante Dessa Condição

Comments about To Be or Not Be? The Construction and Acceptance of Homosexual Identity and the Use of Marriage Before This Condition

Iara L. Camaratta Anton

Identidade Sexual X Escolhas Amorosas e Sexuais

Resumo

O presente artigo analisa aspectos conflitivos revelados por alguns pacientes em psicoterapia, ao se confrontarem com suas inclinações homoafetivas e homossexuais.
Palavras-chave: homossexualidade; terapia; conflitos.


Sexual Identity Vs. Loving and Sexual Choices

Abstract


This paper analyses conflictive aspects revealed by some clients in psychotherapy, when they confront themselves with their homo-affective and homosexual inclinations.
Keywords: homosexuality; therapy; conflicts.

————————
1 Psicóloga. CRP 07/0370. Agatef 275.
Psicoterapeuta Individual e de Casais.
Autora dos livros: “A Escolha do Cônjuge – um entendimento sistêmico e psicodinâmico” (ARTMED); “Homem e Mulher – seus vínculos secretos” (ARTMED); “Cegonha à Vista” (EST) e “O Casal diante do Espelho. Psicoterapia de Casal – Terapia e Técnica” (Casa do Psicólogo).

Iara L. Camaratta Anton

Luto Materno: A Dor de uma Vida Não Vivida

Elisabete Beatriz Maldaner¹
Quelim Cristini Rocha Vivacqua²

Resumo

Este estudo, de natureza qualitativa, buscou verificar os sentimentos gerados nas mães diante da morte de um filho no primeiro ano de vida. Para tanto, foram entrevistadas três mães, cujos dados foram submetidos à análise de conteúdo de Bardin (2002). Os resultados apontam negação dos sentimentos, sentimentos de raiva, de impotência, de vazio, de culpa, de morte e desesperança. Sentimentos ambivalentes foram manifestados pelas mães, diante do desejo de ter o filho e a manifestação da necessidade de passar por esta perda, pois acreditam que nada acontece por acaso. A relação conjugal e as expectativas das mães em relação ao filho perdido interferem na qualidade dos sentimentos e na elaboração do luto dessas mães, havendo a necessidade de uma reorganização no sistema familiar. As redes sociais de apoio são importantes para a elaboração do luto materno.
Palavras-Chave: Sentimentos; perda; luto materno; sistema familiar.


Mother Grieving: the Pain of a Not Lived Life

Abstract


The present study has followed a qualitative methodology in order to verify maternal feelings after their newborn death considering the loss of a child in the first year of life. During this study, three mothers were interviewed and data of these interviews were submitted to Bardin’s (2002) analysis method. The main findings of this study are: mother’s denial feelings, anger, impotence, guilt, death and hopelessness. Ambivalent feelings were expressed by mothers because they wanted to have another child but also manifested a need to go through this loss, because they believe that nothing happens by chance. The marital relationship and the expectations of mothers on child loss interfere with the quality and the development of feelings of grief of those mothers. Considering that, there is a need for reorganization in the family system. The social support network is an important for helping the mourning mother.
Keywords: feeling; loss; mother’s mourning; family system.



————————
¹Psicóloga, Mestre em Psicologia Social e da Personalidade (PUCRS), Docente do Curso de Psicologia da Universidade Luterana do Brasil (ULBRA), Campus de Gravataí/RS.
²Psicóloga.

Elisabete B. Maldaner e Quelim Cristini R. Vivacqua

Clique aqui para o texto completo

Síndrome do Ninho Vazio Temporária: Possíveis Considerações

Síndrome do Ninho Vazio Temporária: Possíveis Considerações

Janaína Andréia da Rosa Baumgart¹
Diana Leonhardt dos Santos²

Resumo

Procurou-se, no presente estudo, verificar sentimentos, reações e sintomas biopsicossociais apresentados por casais que tiveram filhos adolescentes que viajaram ao exterior e lá permaneceram uma temporada superior a seis meses. Para isso, foi selecionada uma amostra de seis casais, todos residentes na cidade de Porto Alegre, e realizada uma entrevista semi-estruturada. As respostas obtidas foram analisadas qualitativamente e a releitura das obras que continham o tema em questão também é apresentada. O presente artigo apresenta os sintomas demonstrados pelos pais na ocasião da ausência temporária de seus filhos e estimula o leitor a pensar sobre Síndrome do Ninho Vazio.
Palavras-chave: síndrome do ninho vazio; família; meia-idade; adolescência.


Temporary Empty Nest Syndrome: Possible Considerations

Abstract


This study has the goal to examine feelings, reactions and biopsychosocial symptoms presented by couples who had adolescence who traveled abroad for a season longer than six months. It was selected a sample of six couples, all residents in Porto Alegre who answered a semi-structured interview. The responses obtained were analyzed qualitatively, and rereading the works that contain the subject in question is also presented. This article describes the symptoms shown by parents at the time of the temporary absence of their children, and encourages the reader to think about the Empty Nest Syndrome.
Keywords: empty nest syndrome; family; middle-age; adolescence.

————————
¹ Psicóloga, pedagoga, especialista em psicopedagogia.
² Psicóloga

Janaína Andréia da R. Baumgart e Diana Leonhardt dos Santos

Clique aqui para o texto completo

Do Contexto Terapêutico à Prática Educacional: Uma Análise do Filme “O Sorriso de Mona Lisa”

Flávia Miranda Oliveira¹
Emerson F. Rasera²

Resumo

O presente estudo aponta as contribuições que o construcionismo social, especialmente a abordagem colaborativa, pode oferecer para a construção de uma educação reflexiva em que o dialogismo é visto como elemento fundamental para a sustentação de um espaço de criação e transformação. Para tanto, realizamos uma análise do filme “O Sorriso de Mona Lisa” procurando aproximar conceitos utilizados no contexto terapêutico ao campo da prática pedagógica tais como a postura de não-saber, curiosidade, processos conversacionais e ato de perguntar. Buscou-se evidenciar as conversas dialógicas aí produzidas que permitiram a construção de novos sentidos, possibilidades de ação, posturas questionadoras e favoreceram a produção social do conhecimento, bem como os momentos em que a conversação paralisou a produção de novas narrativas. As reflexões propostas a partir da aproximação entre a Clínica construcionista e a Educação é um convite para pensar novas oportunidades de atuação no campo da Pedagogia e Psicologia escolar.
Palavras-chave: Construcionismo social; abordagem colaborativa; dialogismo; psicologia escolar; psicologia clínica.


From Therapeutic Context to Educational Practice: An Analysis of “Mona Lisa Smile”

Abstract


This study points out the contributions of social constructionism, particularly the collaborative approach, to the construction of a reflexive education in which dialogism is seen as a basic element for sustaining an area of creation and transformation. Through the analysis of the film “Mona Lisa Smile”, we applied the concepts of the therapeutic context in the field of pedagogical practice such as the posture of non-knowledge, curiosity, conversational processes, and the act of asking. It was highlighted the dialogical conversations that allowed the construction of new meanings, possibilities of action, questioning attitudes, and favored the social production of knowledge, as well as, moments when the conversation interrupted the production of new narratives. The reflections resulted from the connections between the constructionist’s clinical resources and the Education are an invitation to think about new opportunities for action in the field of Pedagogy and School Psychology.
Keywords: Social constructionism; collaborative therapy; dialogism; school psychology; clinical psychology.

————————
¹ Discente no Instituto de Psicologia da Universidade Federal de Uberlândia.
² Psicólogo, Doutor em Psicologia pela USP, Professor da Universidade Federal de Uberlândia (Graduação e Pós-graduação em Psicologia).

Flávia Mirande Oliveira e Emerson F. Rasera

Clique aqui para o texto completo

Relato de Experiência no Escritório Modelo de Advocacia: Conflitos Familiares

Maiara Ignez Fischer ¹
Márcia Aparecida Miranda Oliveira ²
Samantha Cassuli Utpadel ³

Resumo

Este artigo visa explanar sobre uma experiência de atuação no Escritório Modelo de Advocacia (EMA), executado pelas estagiárias de Psicologia Clínica da UNIVALI. As atividades foram realizadas no período de agosto de 2007 a julho de 2008, totalizando assim, 57 casos atendidos. A população atendida corresponde aos moradores da cidade e também de cidades próximas, que procuraram pelo serviço jurídico voluntariamente. O atendimento psicológico nas instâncias jurídicas contribui com os casos que apresentam também uma demanda emocional, principalmente quando relacionada a situações familiares. Dessa forma, a prestação de serviços psicológicos auxilia a família como um todo, uma vez que podem estar passando por um momento de crise, visto as mudanças que estão ocorrendo em sua estrutura familiar. Dentro desse contexto, a Psicologia busca desenvolver trabalhos de intervenção referentes a apoio, encaminhamento e prevenção.
Palavras-chave: família; atendimento jurídico; psicologia.


Report of experience in the Office of Advocacy Model: Family Conflicts

Abstract

This article aims to explain about an experience of work in the Office of Advocacy Model (EMA), run by interns from UNIVALI of Clinical Psychology. The activities were held during the period of August 2007 to July 2008, when 57 cases occurred. The population served corresponds to residents of the city, and also nearby cities, who sought the legal service voluntarily. The psychological care at the legal issues of the cases has also an emotional, demand, especially when related to family situations. Thus, the provision of psychological services helps the family as a whole, since it may be going through a time of crisis, given the changes that are occurring in their family structure. Within this context, Psychology seeks to develop intervention studies concerning support, guidance and prevention.
Keywords: family; legal assistance; psychology.

————————
¹ Psicóloga – graduada na Universidade do Vale do Itajaí – UNIVALI.
² Mestre em Psicologia. Docente do Curso de Psicologia da UNIVALI – campus de Itajaí/SC.
³ Psicóloga – graduada na Universidade do Vale do Itajaí – UNIVALI.

Maiara I. Fisher; Márcia A. M. Oliveira; Samantha C. Utpadel

Clique aqui para o texto completo

close-link